MENU

Blog Izyncor

Revisão, preparação ou leitura crítica: o que você precisa saber pra não se sentir perdido

Me responde sem pensar muito: sabe o que é revisão de texto? Isso é fichinha, tu deve ter tirado de letra a resposta. Agora, vamos aumentar a dificuldade: qual a diferença entre revisão, preparação e leitura crítica de um texto? Travou aí? Sem problemas, eu te ajudo. Pra tu não ficar perdido igual ao Tom Hanks no filme O Náufrago, vou detalhar esses três conceitos no papo de hoje.

Primeiro, tu precisa entender uma coisa importante: dentro do processo editorial de um livro, existem muitos termos fundamentais (e cada dia surgem mais). Cada um deles representa uma etapa da construção de uma história, e essas etapas são indispensáveis pra um bom resultado. Só que elas acontecem em momentos diferentes. E essa é a primeira distinção interessante de se fazer.

Quero começar dizendo que a ordem apresentada aqui é baseada na minha experiência como revisora, então não é (nem de longe!) a única forma de encarar a editoração de um título. No entanto, pensando de maneira racional e cronológica, cheguei a essa organização: a leitura crítica vem em primeiro lugar; a preparação fica em segundo; e a revisão de texto aparece lá no finalzinho do processo. Vou te explicar por que detalhando cada procedimento, beleza?

Leitura Crítica

A leitura crítica é um termo relativamente novo no mercado e muitos autores ainda tem dúvidas se ela é necessária dentro da construção de um livro. E eu digo que sim, é super importante (já vamos começar deixando isso claro). Porque é exatamente nessa parte do processo de editoração que tu vai entender o que precisa ser aperfeiçoado no texto (por isso ela vem em primeiro lugar, pegou?).

É óbvio que aqui entra um pequeno pânico de que o profissional vá sair literalmente “criticando” tua escrita e a trama. Mas não é bem assim. O leitor crítico vai analisar em detalhes algumas partes do teu livro, como estrutura narrativa, storytelling (palavra difícil, mas isso é tema de outro dia), adaptação ao público-alvo, adequação temática, construção de personagens, coerência da história. Todos esses aspectos são essenciais pra entregar o melhor resultado possível pro teu leitor, que é o objetivo de todo escritor ou escritora.

Preparação de Texto

Depois da leitura crítica, a gente entra na preparação do texto, também conhecida como copidesque (chique, né?). Basicamente, o preparador de texto vai ir além dos desvios gramaticais (não gosto do termo “erro”) do teu livro. Ele vai olhar também as questões de fluidez da leitura, coesão das frases, adequação do vocabulário, paragrafação, estilo de escrita e padronização textual. Esse profissional pode, inclusive, sugerir maneiras de reescrever trechos do livro que podem ser aperfeiçoados. Ou seja: é uma revisão mais aprofundada, dá mais pitacos no texto.

Revisão de Texto

Por último (mas não menos importante, por favor), a gente tem a revisão de texto. Sempre falo pros autores e autoras: o ideal é esse ser o último processo antes de a história ser realmente “encerrada” (entre muitas aspas, porque um texto nunca é encerrado de verdade, e quem escreve sabe disso). Isso porque, durante a revisão, é importante que teu texto já esteja com todos os cortes de história, com todas as melhorias desejadas por ti, pronto pra ser lançado do jeitinho que tu imagina.

O revisor é o profissional que vai se preocupar com detalhes mínimos de escrita, como os vícios de linguagem, a pontuação, a estrutura das frases, a ortografia, aqueles equívocos bobos cometidos no teclado. A revisão de texto é responsável por passar uma lente de aumento no teu texto e deixá-lo o mais adequado possível. Entendeu por que é o último processo da editoração?

Resumindo, a gente tem uma espécie de cadeia do livro: a leitura crítica vai apontar o que pode ser melhorado; a preparação vai te dizer o que deve ser aperfeiçoado; e a revisão vai garantir que isso tudo seja concretizado. Todas essas etapas são importantes na hora de entregar a melhor versão do teu livro e se deliciar com os surtos dos leitores depois. Por isso, é indispensável procurar profissionais qualificados, capazes de realizar cada trabalho de forma responsável e ética. Afinal, eu sei e tu sabe o quanto entregar o sonho na mão de alguém dá medo. Então, quando esse alguém te passa a segurança necessária, não tem nada melhor, vai por mim!

Deu pra entender pelo menos um pouquinho sobre revisão, preparação e leitura crítica? Agora tu já sabe a função de cada serviço e o que pode esperar desses profissionais. E acredita em mim quando digo: tu vai ver diferença no texto depois desses processos. Nesse momento, pode ir correndo falar sobre o quanto o trabalho te surpreendeu, a gente adora feedbacks fofinhos!

Redes sociais da autora: Patrini Ferreira

Página oficial Izyncor: Patrini Ferreira

Palavras-chaves
Revisão de texto, preparação de texto, leitura crítica, editoração de livro, profissional qualificado, autor, etapas, Pé da Letra Revisão

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *